3 dicas de segurança contra ataques cibernéticos!

Um dos maiores ataques de criptografia de dados do mundo, atingiu mais de 150 países e 200 mil computadores em maio desse ano. O “Wanna Cry”, como ficou conhecido, é um Ransomware que invade o computador da vítima e sequestra informações em troca de resgate em bitcoins.

Essa prática vem crescendo rapidamente a ponto de ter afetado mais da metade das 300 empresas brasileiras participantes de um levantamento feito pela Trend Micro sobre o assunto. O mesmo estudo mostrou que 56% delas não possuem tecnologias adequadas para o monitoramento e detecção de comportamentos suspeitos na rede.

A velocidade do aumento de golpes com Ransomware mostra o quão engajados estão os cibercriminosos. E se esse ataque ocorresse na sua empresa, ela estaria protegida o suficiente? Para ajudar na segurança dos dados, em caso de ataques como esse, Juan Rodriguez, CIO da Santo Digital, empresa líder em Google Cloud e G-Suite, apresenta 3 dicas que devem ser seguidas por toda empresa para a prevenção de possíveis investidas dos cibercriminosos. Veja:

Faça backup

Segundo Rodriguez, as soluções em nuvem trazem uma série de possibilidades para um backup mais seguro. Ele aconselha que a cópia de documentos e informações sejam periódicas e com varreduras para certificar-se de que todos os dados foram inclusos. “Já existem produtos no mercado que utilizam avançadas ferramentas para manter os arquivos em Cloud, podendo também restaurá-los em outros servidores ou desktops, o que acelera a resposta para desastres”, explica.

Atualize os softwares

Outra recomendação de Rodriguez é sobre a atualização periódica dos programas de antivírus instalados nas máquinas. Segundo ele, ao fazer essa atualização, é necessário também verificar a necessidade de implementar versões mais recentes que tragam proteções adequadas aos novos tipos de malwares. “O sistema operacional – seja Windows, OS X, Linux, ou outro – deve estar em dia para que possa funcionar de maneira alinhada e assertiva com os firewalls instalados, diminuindo a vulnerabilidade e, consequentemente, a incidência de invasões cibernéticas”, recomenda.

Proteja os dispositivos móveis

Segundo estudo da Gartner, até o final de 2017 mais de 8,4 bilhões de dispositivos estarão conectados à internet, fazendo com que existam cada vez mais portas de entrada para possíveis ataques.Com ferramentas e informações na nuvem, que permitem acesso às informações e plataformas remotamente, houve crescimento exponencial no uso desses aparelhos por gestores e equipes.

 

Autor: E-Commerce News